quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

A Energia e o Exercício Físico (Parte I)

Pensar que jogar basquete, praticar dança de salão, jogar futebol e andar de bicicleta são as únicas formas de fazer exercício físico é pura besteira.
O simples ato de mexer um dedo para indicar uma direção, exige coordenação e um bom desempenho do organismo para que esse movimento seja executado.
Publicado na Revista Ciência Hoje, em agosto de 2008, o artigo de Paulo César de Carvalho Alves (UFRJ), “Os Combustíveis do Exercício Físico”, mostra em sua primeira parte, de onde vem à energia necessária para o funcionamento do nosso corpo e para prática de exercícios físicos.
Já falamos aqui no Popnutri sobre metabolismo. Agora vamos explicar o catabolismo e anabolismo.
Catabolismo: quando o conjunto de vias químicas libera energia para as funções vitais do corpo.
Anabolismo: quando o conjunto de vias químicas, usam essa energia para construir novas moléculas e manter o organismo funcionando.
As reações catabólicas e anabólicas tem que ocorrer com a mesma intensidade para que haja uma atuação perfeita da estrutura do corpo.
O sistema nervoso é o responsável por comandar os músculos específicos, na hora certa, na intensidade correta e na velocidade ideal. Para não haver falhas é necessário o aporte constante de moléculas de glicose que é a sua principal fonte de energia.
Agora para que haja a contração dos músculos e assim finalmente o movimento de diferentes partes do corpo é necessário ainda mais energia.

Mas de onde vem essa energia extra?
Das ligações químicas do trifosfato de adenosina, mais conhecida por ATP.
Essa molécula está sempre ligada com três radicais químicos, contendo fósforo. Quando acontece a quebra dessas ligações, o resultado obtido é o difosfato de adenosina, ou ADP e mais um grupo de fosfato livre, e é a partir daí, que se dá a energia básica para a contração muscular.

Para que o fornecimento de energia seja constante é preciso que a molécula de ATP seja regenerada sem falhas. Para isso, o organismo utiliza como fonte de energia, as ligações químicas presentes no carboidrato, na proteína e no lipídio através da oxidação, ou catabolismo.
A respiração celular acontece nesse caso, quando o oxigênio molecular participa diretamente nos processos celulares e então é produzida a molécula de ATP.
Para regeneração dessa molécula sem oxigênio e fora da mitocôndria, a solução acontece através da oxidação da glicose.

Parece um pouco complicado quando se ouve esse assunto pela primeira vez, mas ao ler esse post veremos que não há segredo algum no processo que envolve produção de energia no organismo.
Essa é a primeira parte. Aguardem "A Energia e o Exercício Físico- Parte II".
Boa produção de ATP para todos e até o próximo post.

Imagem em: Portal do Desporto

Comentem e compartilhem conosco sobre o que estão achando do Popnutri. As dúvidas, as críticas e também as sugestões são importantes para a melhoria do blog.

1 Comentário:

Thais Agostinho disse...

ah nao e o que eu procurava mais obrigada pelo o seu depoimento do exercicio foi otimo quando eu quiser eu procurarei seu site de novo.

Postar um comentário

Faça seu comentário, deixe sua crítica, dúvida ou alguma sugestão.

Os comentários deste blog são moderados.
Não serão aceitos os comentários que façam propagandas (SPAM), que ofendam os autores do blog ou marcas citadas no post.

  ©Template Original por Dicas Blogger

  ©Modificado por Rodolpho Zippo

TOPO