segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

A Energia e o Exercício Físico (Parte II)


Depois de uma pausa, daremos hoje continuidade ao post que trata sobre a questão da energia utilizada durante o exercício físico e nas funções vitais do nosso corpo.
O gasto energético aumenta rapidamente quando indivíduo deixa a posição de repouso para prática de qualquer esforço, seja em competição, seja simplesmente quando estamos deitados e levantamos para pegar um copo de água.
A glicose como já sabemos é a principal responsável pela reposição de energia das células que compõe nosso organismo. Mas o que pouca gente sabe é que existe outra opção vinda do músculo esquelético: o sistema creatina/ fosfocreatina.

Entendendo ainda mais:
Uma reação enzimática retira um grupo de fosfato da fosfocreatina e o liga a molécula de ADP, revigorando então a molécula de ATP (lembrando que a molécula de ATP está sempre ligada a três radicais químicos que contém fósforo, chamado grupo de fosfato), possibilitando assim sua reutilização e produzindo creatina livre.
Esse recurso é utilizado em situações de urgência por auxiliar na reposição de energia bem mais rápido quimicamente falando, que a glicose anaeróbica (quebra da glicose sem a participação do oxigênio molecular fora da mitocôndria).
Logo após a utilização do recurso creatina/ fosfocreatina, as células musculares se adaptam ao ritmo mais acelerado e a glicose anaeróbica atingi a velocidade e a intensidade compatível a esse novo ritmo, voltando a ser a principal fonte de energia para regeneração de ATP.

Dica importante:
A glicose fica armazenada em nossos músculos na forma de glicogênio. É muito importante a conservação do estoque de glicose em nosso organismo, pois nunca sabemos quando haverá a necessidade do aumento de produção de energia para realização de uma determinada ação por parte do nosso corpo.
Essa conservação do estoque de glicose pode ser mantida através de uma alimentação saudável, praticada em intervalos regulares, oferecendo ao nosso corpo, compostos importantes para sua nutrição, manutenção e produção de energia para o desenvolvimento das tarefas do dia-a-dia.

O objetivo da apresentação desse tema aqui no Popnutri não é fazer com que os leitores se tornem técnicos em química e sim esclarecer de uma forma breve como o alimento atingi seu principal objetivo quando-o ingerimos: a promoção da nutrição. O fato é que para existir nutrição precisa haver processos químicos e ai o assunto se torna um pouco complicado.

Pessoal tudo isso ainda não é o fim.
Não percam “A energia e o exercício físico- Parte III”. Até o próximo post.

Mais em: revista Ciência Hoje
Imagem em: Visiting Mexico.com.mx

Comentem e compartilhem conosco sobre o que estão achando do Popnutri. As dúvidas, as críticas e também as sugestões são importantes para a melhoria do blog.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Faça seu comentário, deixe sua crítica, dúvida ou alguma sugestão.

Os comentários deste blog são moderados.
Não serão aceitos os comentários que façam propagandas (SPAM), que ofendam os autores do blog ou marcas citadas no post.

  ©Template Original por Dicas Blogger

  ©Modificado por Rodolpho Zippo

TOPO