quinta-feira, 29 de abril de 2010

Hábitos alimentares saudáveis: um desafio para muitos

Alimentação saudável não é só isso

Escrever sobre dietas capazes de fazer alguém emagrecer, realmente é algo que abomino, justamente pela pretensiosidade de parecer que existe uma fórmula capaz de ignorar as particularidades de cada organismo, desprezando características que não são comuns a todos e deixando a idéia de que os alimentos por si só podem resolver problemas causados pelo excesso de peso, seja por algum fator genético ou por uma dieta não balanceada.

Também não adianta dizer que nada se pode fazer para tentar minimizar esse problema, levando em consideração que é possível corrigir hábitos alimentares irregulares aos poucos, de uma maneira que o ato de se alimentar não passe a acontecer apenas por necessidade como podemos observar em casos onde a dieta escolhida é composta apenas por alimentos preparados de uma forma que não faz despertar a vontade de comer em ninguém.


Abaixo estão algumas dicas que precisam ser lavadas a sério quando o objetivo é se alimentar corretamente e assim obter resultados favoráveis para a saúde.


1.
Frutas, verduras e legumes devem estar sempre presentes na alimentação diária, porém alimentos com uma quantidade maior de carboidratos, como farinhas, cereais, alguns tubérculos como a batata e doces, por exemplo, constituem fontes principais de fornecimento de energia, por isso não devem ter seus papéis ignorados durante as refeições.
Quando você digita no Google uma pesquisa de imagem intitulada “alimentação saudável” certamente encontrará fotos de frutas, e isso não necessariamente quer dizer que se você comer apenas frutas seu organismo será mais saudável.
É preciso que exista todos os tipos de alimentos em nosso cardápio, frutas, carnes, cereais, legumes, produtos lácteos, leguminosas e também alimentos ricos em açúcares e gorduras, é claro que no caso desses dois últimos citados é preciso que haja bastante moderação quanto ao seu consumo.
Em casos de doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão, obesidade, problemas no sistema digestivo, como gastrite por exemplo, é necessário que haja um acompanhamento com o médico especialista e também com um nutricionista para que seja planejada uma dieta capaz de nutrir o indivíduo e que favoreça o tratamento, já que essas doenças tem relação direta com a alimentação do paciente.


2.
Alimentos industrializados devem ser consumidos o mínimo possível. De preferência a produtos naturais e livres de agrotóxicos. Sempre que puder troque um copo de refrigerante por um copo de suco, um brigadeiro por uma pêra, uma lasanha pré-preparada por uma prato de macarrão cozido na hora.

3.
Não passe muito tempo em jejum, coma em intervalos regulares de 3 horas no máximo. Quando o organismo indica sinal de falta de energia como dores de cabeça e fraqueza quer dizer que você precisa se alimentar, no entanto é importante que essa situação não ocorra, pois o corpo não deve se submeter a falta de nutrientes que lhe forneçam energia por muito tempo.

4.
Não utilize medicações ou fórmulas que prometam emagrecimento rápido, procure sempre orientação de um profissional especializado.

5.
Estabeleça os princípios deEducação Alimentar” logo nos primeiros anos de vida da criança, sem dúvida será mais fácil introduzir novos alimentos saudáveis nas refeições durante a infância, quando os hábitos alimentares começam a ser desenvolvidos para depois serem levados durante os próximos anos de vida. Evite ao máximo oferecer alimentos industrializados para as crianças, como refrigerantes e guloseimas, dessa forma a preferência por esses produtos alimentícios será diminuída e não se tornará um hábito futuro, prevenindo doenças que podem estar relacionada com o consumo imprudente desses alimentos, como a obesidade.

6.
Pratique exercícios físicos regularmente e moderadamente, se possível com a orientação também de profissionais especializados e de acordo com seu condicionamento físico.

Se você ainda não tem hábitos como estes que citei procure estabelecê-los aos poucos na sua rotina, e não de uma forma drástica que mude da noite para o dia a forma com que você alimentou durante toda a vida. Aos poucos sua saúde sentirá os efeitos da mudança e aquilo que era visto como um desafio passará a ser o fator principal de garantia da qualidade de vida buscada por todos.


Texto de minha autoria publicado originalmente no Portal
Temperus Gastronômico.

Imagem em:
Espaço da Mamãe

Crie coragem e comente. Os autores do
PopNutri agradecem.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Faça seu comentário, deixe sua crítica, dúvida ou alguma sugestão.

Os comentários deste blog são moderados.
Não serão aceitos os comentários que façam propagandas (SPAM), que ofendam os autores do blog ou marcas citadas no post.

  ©Template Original por Dicas Blogger

  ©Modificado por Rodolpho Zippo

TOPO