terça-feira, 15 de junho de 2010

Está com fome? Que tal um espetinho de camundongo?

Em um pequeno e pobre país da África chamado Malaui aquele que é o maior vilão quando se fala em armazenamento de alimentos se tornou uma fonte alimentar, digamos assim, importante na nutrição do povo que muitas vezes não tem o que comer: ratos.

Para capturar os pequenos camundongos o homem cava buracos onde são colocados recipientes de argila cheios de água.
As iscas feitas de cascas de milho são colocadas na borda desses recipientes atraindo as presas que caiem na água quando tentam alcançar o alimento e então morrem afogadas.


Mais tarde os ratos são temperados e colocados em espetinhos, o que nem de longe os deixam com a cara dos churrascos os quais estamos acostumados.

O Kapuku, um rato cinza de cauda curta é a espécie mais consumida nesse de banquete que se não fosse trágico seria no mínimo bizarro.

Fonte: O Buteco da net

Chaves Papel disse...

Com licença, eu vou ali vomitar!

MoizaCARTUNS disse...

Bizarro, sem dúvidas! Mas que alternativas têm este povo? A fome não deixa opções.

Agora, piores são os japoneses, que, apesar de toda aquela riqueza, comem coisas ainda mais intragáveis, como serpentes vivas, por exemplo. Putz!!

Abraços o/

Chaves Papel disse...

Depois de vomitar....


Eu lembrei do filme "O Demolidor" com Sylvester Stallone, Wesley Snipes e Sandra Bullock.

Não lembra? Aquele em que o Stallone é descongelado no futuro para prender o Wesley Snipes.

Enfim, numa cena do filme, oferecem um espetinho de carne para o John Spartan (Stallone) e ele come, achando uma delícia. Depois falam pra ele que aquilo era carne de rato! hahahaha

Eu condordo com o MoizaCARTUNS, os japoses são piores, os chineses nem se fala!

Postar um comentário

Faça seu comentário, deixe sua crítica, dúvida ou alguma sugestão.

Os comentários deste blog são moderados.
Não serão aceitos os comentários que façam propagandas (SPAM), que ofendam os autores do blog ou marcas citadas no post.

  ©Template Original por Dicas Blogger

  ©Modificado por Rodolpho Zippo

TOPO