quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Diminui o número de subnutridos no mundo

Ainda é pouco, mas o fato de o número de subnutridos no mundo cair pela primeira vez em 15 anos, deve ser divulgado a fim de provocar a conscientização sobre os vários problemas que afastam grande parte dos homens de todo o planeta do direito vital que possuímos: a boa alimentação.

Um documento divulgado pela
Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) mostra que houve uma diminuição de 9,6%, ou seja, de 1,023 bilhão para 925 milhões. No entanto, o fato de ainda existirem quase 1 bilhão de indivíduos subnutridos deve ser considerado uma situação inaceitável em relação as metas do milênio propostas para uma possível resolução desse problema.

Esse fato pode ser explicado através de dois acontecimentos. O primeiro deles é a retomada pelo crescimento da economia, fato exclusivo das nações em desenvolvimento, e o segundo deve-se a queda nos preços dos alimentos, observada desde 2008.


Vamos aos números

As metas do milênio visavam diminuir pela metade a quantidade de subnutridos, passando de 20% do período 1990/1992 para 10% em 2015, índices que não ultrapassariam os 400 milhões de pessoas.

Há muitos países na busca por essa finalidade, entre eles o Brasil. Os dados são os seguintes:
de 20% de desnutridos no período de 1990/1992, passou-se para 16% em 2010, conforme publicado no site da BBC Brasil.

Vale citar que o aumento de renda para a população sob economia emergente tem valor significativo nessa pequena conquista aliada a recordes de safra relacionadas ao cultivo de cereais.
Outro detalhe importante revelado pelo FMI é que a economia mundial deverá crescer cerca de 4,2% neste ano, um aumento expressivo.

Você precisar saber


Segundo a FAO,
98% dos subnutridos estão localizados em regiões em desenvolvimento ou menos favorecidas, representando cerca de 16% da população. Dois terços do total em Bangladesh, China, República Democrática do Congo, Etiópia, Índia, Indonésia e Paquistão.

A Ásia e o Pacífico concentram cerca de
578 milhões de indivíduos nessa situação. Na América Latina e no Caribe o número chega a 53 milhões. A África subsaariana também enfrenta grandes conseqüências geradas pela desnutrição onde 30% do povo sofre com essa triste realidade.

As possíveis soluções para atingir as metas do milênio de acordo com a FAO são: incentivo a agricultura, expansão de redes de segurança e assistência social, incentivo a atividades que promovam renda para os habitantes mais pobres tanto de regiões rurais quanto urbanas e a criação de mecanismos necessários para driblar ocasiões de crises entre os mais vulneráveis.


Fica a dica:
você amigo candidato a presidência da república ou qualquer outro cargo político, que por ventura possa estar lendo essa postagem neste momento, preste atenção: existe muito trabalho pela frente durante seus próximos quatro anos se eleito, e acabar ou pelo menos diminuir o número dos famintos e subnutridos deve fazer parte da suas intenções de governo, dando mais qualidade de vida aos cidadãos deste país que fazem parte de um universo de pessoas que dependem de atitudes dos líderes para conquistarem uma realidade digna e não apenas lutarem pela sobrevivência.

Até a próxima.


Imagem:
a fome tem que acabar

1 Comentário:

Chaves Papel disse...

Excelente post!

Esses números são bem tristes.

O post vai me ajudar bastante em um trabalho do curso...

Postar um comentário

Faça seu comentário, deixe sua crítica, dúvida ou alguma sugestão.

Os comentários deste blog são moderados.
Não serão aceitos os comentários que façam propagandas (SPAM), que ofendam os autores do blog ou marcas citadas no post.

  ©Template Original por Dicas Blogger

  ©Modificado por Rodolpho Zippo

TOPO