quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O triste fim de uma vaca

Antes que os amigos vegetarianos leitores desse blog me atirem pedras, vou logo dizendo: não consigo ficar sem comer carne (de preferência peixe), mas respeito imensamente quem cultiva esse hábito, desde que isso não coloque a saúde em risco.
Agora olhando a ilustração que segue, deixar de comer carne apenas com a intenção de “não consumir vacas” talvez não seja assim uma tarefa tão simples.


Vários outros produtos que aparentemente não tem relação nenhuma com esse animal, podem ter origem justamente nele.


Clique na imagem para ampliar

A imagem mostra a quantidade de itens que são retirados de um simples vaca e depois são transformados em ingredientes para produtos do nosso cotidiano, como por exemplo, remédios, fertilizantes e comida para animais de estimação.

Até a próxima.

Fonte: Gizmodo

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Uma abóbora diferente para comemorar o Halloween

Esse texto é para você que está preocupado com a comemoração do dia do Halloween no próximo domingo, dia 31 de outubro. Pensando nisso, o PopNutri resolveu dar uma mãozinha no quesito decoração.

Já que no Brasil, sair batendo nas casas dos vizinhos, esgoelando
“doces ou travessuras?” não gera o efeito desejado pelas crianças, o jeito é investir nas comemorações feitas nas escolas ou nas aulas de inglês.

Se você já está cansado de ver aquelas abóboras com caras de malvadas nos filmes e livros que tratam do assunto, que tal produzir algo mais nerd e deixar seus amigos babacas que se acham os bons só porque falam meia dúzia de palavras em inglês boquiabertos?


Festejar o dia das bruxas em terras brasileiras é uma tremenda estupidez, mas com essa abóbora PI até que vale a pena arriscar.

Receita e dica do blog para os leitores:

Depois de utilizar a abóbora para diversão, pique-a em cubinhos, acrescente para cada prato de abóbora picada a mesma medida de açúcar e leve ao fogo. Quando o doce começar grudar no fundo da panela, mexa bem até ficar no ponto. Adicione coco ralado ou canela.

Bom apetite.


Fonte:
Boing Boing

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Preparando uma torta de modo estranho

O vídeo abaixo é uma maneira conceitual para o preparo de uma torta. Nem de longe lembra aqueles momentos reservados para receitas nos programas matinais existentes em quase todos os canais de TV.

Nada de bancadas e ingredientes que simulam uma cozinha normal. Aqui o cenário é mais parecido com um laboratório, onde há desde farinha de trigo como a conhecemos até uma gema de ovo que sai de uma seringa. Recomendado para os amantes de stop motion.

Aprecie com moderação


Fonte: Brogui e NQB

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

FARRAZINE #18 Edição de aniversário

Quando me veio à cabeça a idéia de criar um blog, jamais pude imaginar isso me traria uma satisfação que vai além do prazer de escrever e publicar minhas opiniões a respeito dos mais diversos assuntos para os internautas. Hoje digo sem sombras de dúvidas que a produção de conteúdo em parceria com outros blogueiros é o que me faz continuar nessa, que não considero uma atividade qualquer e sim a conquista do meu lugar na web.

Como um bom exemplo disso, está aqui um trabalho cultural o qual eu tenho muito orgulho em divulgar no PopNutri, o zine virtual FARRAZINE.
Com arte e edição de deixar inveja as grandes publicações encontradas nas bancas de jornal mundo a fora, o
FARRAZINE #18, edição de aniversário, conta também com os artigos entre outros, escritos por Filipêra, Jacarandá, eu, história em quadrinhos por Jluismith, Dias e Snuckbinks e tirinhas de Flávio Soares, além de contos e um pouco da história da revista.



Deixo aqui meus agradecimentos aos editores, diagramadores e todos que participaram do projeto. Até a próxima.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

O barulho e a comida de avião

Graças a Deus, até hoje, em toda minha vida, eu nunca precisei me dirigir a algum lugar de avião, mas quem se aventura nesse meio de transporte com mais freqüência reclama quase sempre da comida que é servida durante o vôo.
O motivo até agora era desconhecido, mas uma pesquisa feita por holandeses e ingleses revelou o que talvez seja a causa desse mistério.


O
barulho pode ser o responsável por fazer com que não se sinta o sabor esperado dos alimentos quando esses são consumidos em locais mais rumorosos, como no avião, por exemplo.

A pesquisa

Participaram do estudo 48 pessoas, vendadas no momento em que tinham a sua disposição, bolachas, doces, biscoitos e salgados. Elas comeram esses alimentos portando fones de ouvidos, que em determinados momentos emitiam algum tipo de ruído e em outros não, ou seja, permaneciam em silêncio. No caso, para a simulação de barulhos, foi usado o som branco, pois esse é capaz de combinar sons de todas as freqüências.

O resultado dessa experiência foi o seguinte: quando havia mais emissões sonoras os gostos dos alimentos eram percebidos com menos intensidade do que quando eram ingeridos em ocasiões silenciosas. Outro detalhe interessante é que o barulho pode trazer uma sensação mais apurada de “crocância” nas refeições.


De acordo com os dados obtidos, o pesquisador Andy Woods afirma que a ausência de silêncio tira a atenção que deveria estar voltada para a comida, e o fato de gostar ou não daquilo que se ouve, pode influenciar também na aprovação ou não do alimento.


Tem gente precavida

Para evitar que o mesmo problema aconteça com a tripulação da NASA, toda refeição que é servida aos astronautas apresenta um sabor mais forte que o natural, pois eles também sentem essa diferença quando não estão em terra firme.

O estudo foi publicado na revista científica
Food Quality and Preference e os cientistas pretendem dar mais atenção ao assunto fazendo outras pesquisas para que se chegue a um resultado mais preciso.

Como eu disse no começo do texto, eu nunca provei comida de avião, mas deve ser algo bem incomodo consumir alimentos com texturas de sabores diferentes do que aos que estamos acostumados comer no dia-a-dia. Diminuir o barulho não deve ser uma tarefa de execução fácil e se a saída é modificar determinadas características organolépticas das refeições, através de realçadores de sabor e outros produtos do gênero, desde que isso não traga nem um prejuízo a saúde do passageiro, talvez seja um caminho para a solução.

Atenção senhores passageiros, espero que apreciem os esclarecimentos científicos e até a próxima.


Fonte: Terra

Imagem: youPode

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

MetaCookie, a máquina que muda as características dos alimentos

A máquina em teste

Sempre que surge uma novidade tecnológica, com conceitos muito avançados para a realidade comum a maioria, aparece alguém como eu a dizer: isso não é possível, eu não acredito que funcione.

A 'MetaCookie+', é um exemplo de invenção que justifica com precisão o que foi dito acima. Criada por Michitaka Hirose, essa máquina é capaz de simular a cor e o cheiro de alimentos diferentes do que estão sendo ingeridos. Por exemplo, quando um biscoito é consumido, a 'MetaCookie+' emula suas características organolépticas, através da captação da imagem, fazendo com que o indivíduo acredite que está comendo então um biscoito de outro sabor.


O objetivo do aparelho é promover a comodidade de experimentar vários sabores sem precisar ter em casa os mais variados alimentos.
O vídeo abaixo mostra o funcionamento da máquina.

Aprecie com moderação


Essa não é uma necessidade que afeta com severidade o homem nos dias atuais, mas quando o que se tem para comer é apenas uma porção de chuchu refogado e a cabeça não pensa em outra coisa a não ser uma bela porção de picanha, até que a 'MetaCookie+' é uma boa pedida.

Bom, mas agora brincadeiras a parte, uma funcionalidade interessante, porém controversa, é a simulação de sabores apreciados por muitos, em alimentos que são desprezados por não conferir o mesmo.

Imaginem crianças degustando um pedaço de jiló com gosto de salsicha? Para os pais isso seria a solução, mas o que diriam os psicólogos e os nutricionistas?


Fonte: G1

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Como se dirigir sustentavelmente até o McDonald’s mais próximo

Esse vídeo com certeza não acrescentará nada em sua vida e nem fortalecerá seu conhecimento em nada, mas é engraçado.

Outro dia passei em frente a uma unidade do McDonald’s Drive-thru em minha cidade e quando vi um caminhão-baú enorme, na pequena fila de humildes carros, achei a cena inusitada, mas a forma que esse cara encontrou de ir a lanchonete do Ronald é bem mais incomum.




Fonte: Uêba

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Qual é o provável desfecho para os salgadinhos de milho?

O esquema abaixo representa minuciosamente aquilo que acontece quando você troca uma bela refeição saudável por um pacote de salgadinhos de milho na tentativa de acabar com a fome.


Pena é que depois de comer esse tipo de alimento, além de todos os contratempos mostrados, a fome, principal fator que desperta tal ação, continua afligindo o indivíduo da mesma forma.
A única diferença é que a sede nessa situação é percebida com mais facilidade. Por que será?


Fonte: Procurando vagas

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Coquetel de aminoácidos pode aumentar a expectativa de vida

Leucina, isoleucina e valina, guarde bem esses nomes de aminoácidos, de repente eles poderão virar ingredientes essenciais para sua vida.

Um estudo feito na Itália mostrou que camundongos que beberam uma solução de aminoácidos com água tiveram aumento na expectativa de vida em até 12%. As cobaias empregadas para este experimento tinham idade média e eram saudáveis. Os resultados foram divulgados no periódico científico Cell Metabolism.

Diferentemente do que você pode pensar os camundongos não são os únicos a experimentar esse coquetel protéico, os aminoácidos estão inclusos nos suplementos para fisiculturistas porque ajudam na formação de massa muscular. Mas atenção, os cientistas deixam claro que ainda são necessárias diversas pesquisas para possa comprar o efeito benéfico dos aminoácidos em seres humanos.
Vale lembrar que os camundongos expostos a esse coquetel passaram a viver mais, como também mostraram melhoras em suas condições físicas e de coordenação quando ligadas à idade.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Ecopo: o copo ecológico

As últimas eleições foram marcadas principalmente por dois fatos vergonhosos, constatados pela população brasileira em geral.
Primeiro: figuras lastimáveis sendo eleitas pelo povo que se diz preocupado com o futuro da nação e em segundo: o lixo das campanhas dessas figuras deixado nas ruas. O pior é que esses aí, ainda falavam sobre sustentabilidade em seus programas... Pobres infelizes.


Bom, sem mais delongas vamos ao que interessa. Enquanto os políticos ajudam a degradar ainda mais o meio ambiente o PopNutri segue na contramão.
Esse artigo é a prova de que a salvação do planeta não é algo utópico e sim uma tarefa que exige paciência e um bocado de dedicação de todos, seja colocando em prática atos sustentáveis no dia-a-dia ou então, desenvolvendo pequenos projetos, grandes o bastante para garantir a todos os seres um lugar melhor para se viver.


Copos ecológicos

Esse produto já é fabricado há mais ou menos 10 anos em países asiáticos e agora ganhou as terras brasileiras, graças a uma empresa que importou a tecnologia e já está na luta para conquistar o mercado Tupiniquim.


O copo é feito com um papel de fibras virgens (para que não haja contaminação do material em hipótese alguma), provenientes de áreas de reflorestamento e revestidos com uma fina camada plástica. Eles são como pequenos envelopes, medindo cerca de
9 centímetros de altura por 6 de comprimento. Sua capacidade é de 65 mililitros. Cada caixa contendo 4 mil ecopos custam a bagatela de 52,00 reais.

A vantagem dos copos ecológicos para o meio ambiente

Um copo ecológico demora no máximo dezoito meses para se decompor o que é uma vantagem imensa se comparado com o tempo necessário para a decomposição de um copo convencional feito de plástico que é de 50 anos. Além disso, não deixa resíduos na natureza. Outro fator positivo é que como o produto ocupa pouco espaço, pois sua embalagem é bem compacta, o transporte e armazenamento são executados com mais facilidade. Na mesma proporção, o volume de lixo gerado pelo descarte dos mesmos também é menor, um benefício que a natureza sem dúvida agradece.

O único pequeno problema é que esse tipo de copinho ainda não é capaz de comportar com sucesso bebidas quentes, pois devido à fina espessura do material com que é produzido, a temperatura do líquido pode queimar a mão de quem o está consumindo.


Os autores do blog apoiam a idéia e incentiva o uso dos copos ecológicos, porque essa simples mudança que parece banal no cotidiano é uma ação sustentável e pode representar uma diminuição considerável de lixo gerado todos os dias pelas pequenas e grandes empresas. Afinal de contas, você já parou para pensar que quantos copos são jogados fora cada vez que um funcionário ou cliente bebe água durante o expediente?


Outro detalhe: como o ecopo é pequeno, a quantidade de água desperdiçada é menor e cada vez que se desejar tomar mais água o mesmo copo poderá ser utilizado, como afirma
Stephano Shin, gerente da empresa que fabrica o produto.

Ecopo
Aqui.

Fonte:
Terra

Leia mais: Pequenos empresários investem em produtos ecológicos para aumentar vendas

Até a próxima...

terça-feira, 5 de outubro de 2010

A geladeira transparente

Você acaba de tomar aquele banho quente e não demora uma fome imensa bate. O que fazer nesse momento?

Abrir a geladeira mais próxima, enfiar praticamente a cabeça lá dentro e procurar algo bom para comer. Ou seja, prejuízo total para você que pode ficar resfriado devido a temperatura baixa gerada por esse eletrodoméstico e pior que isso, só o sermão da mamãe perguntando quanto tempo mais você vai ficar parado olhando os alimentos.
Mas agora esse drama parece ter uma solução: os japoneses (ha-ha) criaram uma geladeira transparente.
Com essa invenção, você poderá passar horas e horas olhando o qual será sua próxima refeição se ao menos abrir uma única vez a sua geladeira.


A notícia não é das mais recentes, mas o PopNutri procura mostrar sempre recursos que facilitam a vida do leitor na cozinha e essa ideia da transparência em eletrodomésticos ainda não havia sido apresentada neste blog.

Fonte: Brogui e Tecmodo

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A história da ração humana

Aposto que se preocupando ou não com o peso, todos já ouviram falar na tal ração humana. Mas você sabe qual é a origem dessa mistura que chama a atenção principalmente das mulheres na busca por um corpo perfeito?

Na última edição da Revista
Superinteressante, há um artigo que explica de forma bem simples os primórdios desse alimento... milagroso.

Lica Takagui
, aluna de nutrologia e comissária de bordo, em 2005, não agüentava mais as tão famosas barrinhas de cereais servidas nos aviões. Para acabar com esse sofrimento nutricional, Lica criou uma farinha com grãos e a chamou de ração humana.

A cobaia usada para testar o novo alimento foi a própria criadora do mesmo, pois sua diarista incluía a mistura nas refeições que ela comia. E parece que a primeira vista, os efeitos foram até melhores do que se esperava. Lica afirma que em 6 meses passou de 97 para 55 quilos.

Uma marca como essa fez a então futura nutróloga fundar uma empresa chamada
Taki Nutri para comercializar sua invenção alimentar, que aos poucos passou a ser copiada e agora é vendida em lojinhas de produtos naturais por todos os lados.

Duas colheres de sopa de ração humana, colocadas em uma vitamina, pode substituir uma refeição e fazer com que a pessoa perca peso. No entanto, segundo a nutricionista
Roseli Rossi, a mistura sacia, mas não tem valor nutricional aceitável, por isso não baseie toda sua dieta regular nessa mistura.

Os ingredientes que formam a ração humana
  • Quinua
  • Agar-ágar
  • Açúcar mascavo
  • Aveia em pó
  • Farelo de aveia
  • Fibra de trigo
  • Farinha de arroz integral
  • Fubá de milho branco
  • Farinha de soja
  • Gergelim
  • Gérmen de trigo
  • Guaraná em pó
  • Levedo de cerveja
  • Semente de linhaça
Imagens: Melhores dicas e Rua Direita

  ©Template Original por Dicas Blogger

  ©Modificado por Rodolpho Zippo

TOPO