terça-feira, 30 de novembro de 2010

Dieta das celebridades: dicas para ficar magro ou para ficar louco

Todo mundo pelo menos uma vez na vida já fez dieta, tem gente que para de comer doces, tem gente que só come carnes e muita gordura, mais conhecida como a Dieta do Dr. Atkins - que por sinal eu testei, mas depois de uma semana fiquei numa mega larica, doido para degustar um mísero pão francês – e pior, tem gente que fica dias e dias só tomando sopa, que é um sacrilégio aos olhos dos amantes de um bom churrasco.

A reportagem abaixo mostras algumas dicas que as celebridades mundiais usam para lutar contra a fome, e também muitas bizarrices, como por exemplo, fazer uma caminhada de marcha à ré, na hora que bater a fome pare tudo e faça tricô e quem sabe se estiver no nível avançado quem sabe tome uns goles de vinagre antes de fazer sua refeição.



Tirando a parte que cita a necessidade de exercícios físicos que é útil e recomendável para todos, alguns dos truques usados pelos famosos só mostram o quanto eles são obcecados pelo corpo e pior são as pessoas que querem ficar parecidas com eles.

Dica do PopNutri:
Que se dane a Dieta, coma com prazer!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Um pirâmide de oito metros feita com bombas de chocolate

pirâmide de chocolateOlhando de longe, isso mais parece uma Árvore de Natal mal decorada. Mas basta chegar um pouco mais perto para perceber que esse monumento de 8 metros de altura é uma pirâmide feita com éclairs, ou bombas de chocolate.
A pirâmide está exposta em um shopping em
Nova Déli, na Índia e para que ela se tornasse realidade, foram utilizadas 16 mil éclairs de chocolate.

pirâmide grande de chocolateO trabalho para construí-la deve ter sido proporcional a obra. O que resta saber agora é qual será o destino para essa quantidade tão grande de doce. Partilhar poderia ser a solução. Até a próxima.

Fonte: G1

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Jamie Oliver fracassa e as crianças ruleiam

Recentemente o britânico chef-pop da gastronomia Jamie Oliver iniciou sua cruzada na Austrália contra a obesidade, a campanha intitulada Ministério de Alimentação da Austrália, tem como meta ensinar o povo australiano a melhorar o hábito alimentar por meio de uma culinária balanceada, basicamente é a tentativa de ensinar aos pais a reduzirem a quantidade de calorias na alimentação diária de seus filhos.

Jamie Oliver ficou popular no Reino Unido por ser um jovem chef, aos 21 anos estreou um reality show quase documentário intitulado Naked Chef, que teve duas temporadas. Além de chef, teve uma banda de rock, é escritor com diversos livros publicados e que são sucesso de vendas e tem uma coluna no jornal The Telegraph.


Ele usa de sua popularidade para criticar assuntos polêmicos relacionados a alimentação, propôs que houvesse uma reforma no sistema da merenda escolar nas escolas inglesas, que fosse substituído a oferta de alimentos industrializados por refeições saudáveis feitas com alimentos orgânicos.


É claro que essa proposta gerou uma imensa polêmica, mas no final não deu em nada, mesmo assim o tio Oliver continua determinado em cumprir o seu objetivo de tornar o mundo um lugar menos fast e mais verde. O vídeo abaixo registra a tentativa de mostrar que as crianças podem ter uma educação alimentar correta e aprender o valor de hábitos alimentares saudáveis, afinal são elas a esperança de um futuro melhor, na visão do nobre chef, um futuro sem obesidade.

Aprecie com moderação


Mesmo depois de toda a enrolação, toda a tentativa de ser sensato e mostrar a realidade para as crianças elas teimam em comer os nuggets de frango. Perdeu, rapá!
Eu concordo com os pequenos pestinhas, afinal os nuggets são caloricamente saborosos.


Fonte: Folha

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Em busca da pizza perdida...

Há tempos eu deveria ter deixado o desanimo de lado para escrever sobre um fato curioso, mas não espantoso, que aconteceu comigo a mais ou menos quinze dias. Enfim, hoje estou aqui pronta para compartilhar com o grande público um episódio que caracteriza a minha vontade de mudar de vida financeiramente falando.

Certa manhã acordei extremamente mal-humorada, como em todas as outras, mas especificamente nessa, além do mal humor, um sentimento de revolta com o mundo me tomou por inteiro. O primeiro assunto discutido ainda na mesa do café foi que daquele momento em diante eu não iria mais ajudar o próximo comprando rifas, pizzas, cartelas de bingo e outras coisas de mesma natureza cujo objetivo final é contribuir com o orçamento de alguma instituição de caridade. Motivo para isso eu realmente não tinha, levantei da cama do avesso e pronto.

Dando a última golada no leite com achocolatado, juntei todas as minhas tralhas, joguei dentro da bolsa e parti para mais uma jornada no trabalho. Nem bem cheguei, registrei minha presença com o cartão de ponto e dei de cara com uma das minhas superiores. Chefes adoram ser chamados de superiores. Antes mesmo do
bom dia tradicional como vem acontecendo por três anos sem falhar uma vez, minha superior em questão veio andando para meu lado, carregando um bloquinho de cupons, cada cupom desses correspondia ao valor de 12 reais o equivalente a uma pizza.

A verdade era que como voluntária ela se ofereceu para ajudar a Associação de Cegos aqui da cidade. Sem demora, tudo que eu havia arquitetado em minha cabeça pela manhã desapareceu e então comprei um número que me o dava o direito de retirar uma pizza uma semana depois, na sede da associação que fica mais ou menos a dez quilômetros de onde moro. Bom já ia me esquecendo de dizer, o sabor que eu escolhi foi calabresa.


Todo o trabalho por um pedaço dessa belezura

No momento que entreguei o dinheiro comecei a pensar como eu poderia buscar a mesma sem causar nenhum problema para mim, que sem carteira de habilitação nem veículo próprio, o recurso que sobrou era transporta-la em um ônibus. Agora pare e pense comigo, imagine passar por uma roleta, dar o dinheiro da passagem para o motorista, guardar o troco e arranjar lugar para sentar, tudo isso segurando uma pizza. Definitivamente não ia ser fácil. Esse problema me tirou o sono durante todas as noites que antecederam esse triste episódio que caracteriza minha vontade de mudar de vida financeiramente falando, ou seja, minha ilustre pobreza.

O dia chegou e agora era comigo. Pulei da cama, tomei um banho e a pé fui até a Associação dos Cegos. Chegando lá, uma senhora das mais simpáticas com quem eu já pude conversar me atendeu e entregou o objeto o qual deveria chegar até o forno da minha mãe do mesmo jeito que estava a disposição nesse instante. Peguei-a e a partir daí comecei a caminhada mais angustiante de toda minha vida.
Já no segundo quarteirão eu me sentia exausta, a tampa da caixa começou a se levantar conforme o vento aumentava e quem andava ao meu lado pode ter uma prévia do que seria meu jantar naquela noite. Nesse ponto mesmo encontrei alguns mototaxistas e pensei que neles poderia estar à solução para meu problema. Mas como eu iria conseguir segurar uma pizza a bordo de uma moto, desbravando o trânsito maluco de Ribeirão Preto, uma cidade em obras, justamente em um sábado, dia em que todos os cidadãos em folga do trabalho resolvem sair para irem as compras?

Eis um dia calmo nas ruas de Ribeirão Preto

Abandonei a idéia imediatamente e continuei a via sacra. Mais duzentos metros andados e São Pedro resolveu dar uma mãozinha com alguns pingos de chuva esporádicos que após mais alguns minutos se transformaram em um belo toró. Pronto, agora o cenário está armado e você já pode entender melhor o perrengue que passei nessa maldita manhã de sábado, o dia que resolvi ajudar o próximo.


Diante dessa situação não havia mais para onde correr, a chuva aumentava, a pizza molhava e meu drama piorava. Eu não consegui abrir o guarda-chuva para diminuir a dimensão do estrago. Ou eu segurava o guarda-chuva, ou fazia força para a tampa não voar e assim a lingüiça calabresa e a cebola irem para os ares. Embaixo de uma marquise enquanto pensava em algum modo de chegar em casa sã e salva avistei outro mototaxista que naquela hora era minha última chance de sobrevivência. Se o prato principal chegaria inteiro eu não sabia, mas era a única oportunidade que eu tinha para sair daquele inferno.


Parei em frente ao senhor e perguntei qual a possibilidade que ele tinha de me levar de volta para casa, com o alimento em mãos e de alguma forma segura. Ele me respondeu que a única maneira seria dirigir muito devagar, mas muito devagar mesmo. Não pensei duas vezes, coloquei o capacete, agarrei a pizza e lá fomos nós a mais ou menos dois quilômetros por hora. No meio do caminho percebi que o motorista sofria de algum transtorno que lhe causava
tics nervosos. Sem mais nem menos, ele emitia ruídos estranhos que devido a ocasião transformava aquela viagem em algo ainda mais pavoroso. Depois de meia hora, o percurso que em condições normais qualquer um demoraria menos de dez minutos para concluí-lo acabou e de longe pude avistar meu quarteirão. Desci da moto, paguei o custo do serviço, entrei em casa e então me dei conta de que havia chegado e milagrosamente com a pizza inteira. Com a embalagem levemente molhada, mas inteira.

Mostrei-a minha mãe como se essa fosse um troféu. Um troféu para celebrar minha triste caminhada graças a um ato bondoso o qual eu tinha jurado nunca mais praticar.
Foi mais ou menos essa sensação que senti quando cheguei em casa.

Agora sinceramente eu não juro mais nada, nem ser boa nem ser má, nem ajudar, nem ignorar meu semelhante. A única coisa que prometo é que pizza, só de pizzaria com serviço delivery.


Até a próxima.

Gostou do texto? Então me faça feliz e deixe um comentário.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Quando o milho se transforma em pipoca, de um modo que você nunca viu

Seria banal não fosse pela graciosidade dos pequenos detalhes que é esse espetáculo de uma pipoca estourando a 6.200 quadros por segundo.
Pipoca nem de longe entraria na lista dos meus alimentos favoritos, mas graças a esse pequeno vídeo, com uma grande ajuda da tecnologia, agora verei com outros olhos o grão de milho que estourado no óleo quente, ou então no microondas faz a alegria do povo, ainda mais com um bom filme para acompanhar.




Aliás é bom lembrar que eu nunca vi pipoca estourando de forma nenhuma. Até a próxima.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Álcool: o grande vilão da sociedade

trainspottingÉ grande o alarde formado quando o assunto em questão é a liberação da maconha e o uso de todas as outras drogas existentes. No entanto, o álcool que está ai a disposição de qualquer cidadão, desde os mais carentes até os que esbanjam riqueza, destruindo gerações nem formadas propriamente ditas, além da desestruturação de famílias como exemplo mais comum, nem de longe cai nas críticas da sociedade. Meu amigo, não venha me dizer que aquele cara cheirando pinga sentado ao seu lado no ônibus, ou um conhecido que faz piadinhas, brincadeiras sem um pingo de graça que quase sempre acabam em brigas e desentendimentos em todos os churrasco e festas que vocês freqüentam com cerveja a vontade, não são grandes inconvenientes.
Ver pessoas nesse estado é tão deprimente quanto ver maconheiros, viciados em crack e heroína, jogados em marquises de lojas e escadarias de igrejas pelas ruas de todo país.


Quem não vê essa semelhança entre as drogas lícitas e ilícitas não tem o direito de cobrar e nem julgar qualquer indivíduo marginalizado simplesmente alimentar algum tipo de vício. Neste caso estão todos no mesmo nível, ou melhor, alguns ainda agem como cegos diante de um problema tão grave e que permanece até agora longe de um caminho que possa levar a solução, isso com uma bela dose de qualquer coisa que o faça se sentir menos responsável por essa situação.


Um estudo britânico apontou o álcool como a principal substância capaz de causar mais danos aos viciados e as pessoas que vivem ao lado desses, em uma lista em que o crack e a heroína estão presentes também. Depois dessa revelação qualquer outro argumento se faz desnecessário.


Esse resultado foi divulgado na publicação científica Lancet e classifica em uma escala de 16 pontos os males causados pela drogas nos mais variados grupos sociais. Entre os autores da pesquisa está o homem que já foi uma das principais autoridades britânicas para assuntos relacionados ao uso dessas substâncias, David Nutt. Agora ele integra o Comitê Científico Independente sobre Drogas, que não está ligado a qualquer grupo político.


A pesquisa apontou que a heroína e a anfetamina são as mais agressivas aos usuários, mas quando se trata das conseqüências sofridas pelos indivíduos que os cercam, o álcool assume a primeira posição, infelizmente. Nesse caso, a classificação das drogas mais nocivas à sociedade fica nesta ordem: o álcool, a heroína e o crack. O cigarro e a cocaína estão no mesmo páreo quando se observa o problema por esse ângulo. O LSD e ecstasy são os menos danosos.


Agora me diga companheiro que segura uma lata de cerveja nas mãos todas as horas que isto é possível. Qual seu argumento de defesa quando comparado com o cara abrigado debaixo de um viaduto compartilhando com outros homens uma pedra de crack? Para sociedade talvez não haja diferença alguma, pergunte aos seus colegas e parentes, que para eles conviver contigo pode ser uma dura realidade. Até a próxima.


Fonte:
BBC Brasil

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Ted Bear em: um guia de sobrevivência duvidoso

O vídeo a seguir é recomendado primeiramente a todos os fãs do pseudo-documentário A Prova de Tudo, mas que por algum motivo (gula), acreditam que os episódios poderiam trazer algo a mais que cardápios crus e naturais mostrados no programa, e bota natural nisso.
Nosso amigo Bear Grylls, ou melhor, Ted Bear mostra de forma irreverente várias dicas de sobrevivência caso você sofra um acidente de avião e fique vagando por uma selva, bom, uma selva nada convencional.

A alimentação neste caso não está ligada a comer apenas formigas, inocentes macaquinhos e nem os frutos disponíveis em uma floresta comum. Aqui a fauna e a flora reservam oportunidades de nutrição excepcionais. O único problema é o exagero.


Aprecie com moderação



quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Embalagens para alimentos como você nunca viu

Engraçado é imaginar como as coisas mudam rápido. Como o conceito de praticidade é algo quase descartável, ainda que o exemplo abaixo não seja a melhor maneira de ilustrar isso que acabei de dizer. Talvez um celular ou computador quem sabe, pode deixar essa idéia mais clara.
A mais ou menos quinze anos atrás minha querida mãe arrumava todas as manhãs com muito capricho a minha pequena lancheira quadrada, com uma mini-garrrafa térmica para que eu pudesse carregar meus alimentos para comer no recreio da forma menos incômoda possível.


O tempo foi passando e o que eu me referia como lancheira pequena, uma maleta de mais ou menos 15 centímetros hoje raramente é encontrada com alguma criança em idade escolar. E no meu tempo ter uma dessas, com o desenho Mickey na frente era a última moda... Bons tempos.

Hoje a coisa está diferente, em outro nível. Veja as novas opções de levar comida para escola de uma maneira legal e prática, e o mais importante, economizando espaço.


case1case2case3case4case5case6
Gostou e quer comprar? Clique
Aqui.

Fonte:
Boing Boing

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Uma banana sem noção

Em um dia reservado para o descanso como acontece em todos os feriados, difícil mesmo e pegar o ritmo do trabalho pesado daí em diante. Isso acontece também com os blogueiros, sendo eles profissionais ou amadores como eu.
Com a preguiça de produzir algo mais elaborado encarnada em mim, o que sobrou foi a publicação dessa tira em quadrinhos trágica para uma banana que não calculou friamente seus atos.
O PopNutri acredita que duas coisas são mais importantes que tudo em sua vida, comida e diversão. Ria bastante e até a próxima.


banana em quadrinhosFonte: Brogui

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Vaga de emprego imperdível em pizzaria no Japão

pizzaria dominos japãoOportunidade como está garanto que você nunca viu. Uma pizzaria no Japão resolveu comemorar seus 25 anos de mercado em terras asiáticas de um modo, que com certeza agradou muitos que por ventura estejam desempregados no momento. E quem está empregado também.

A rede de pizzarias Domino's Pizza Japan Inc, pelo contrário do que você deve estar pensando, não elaborou nenhuma receita de pizza especial e nem distribuiu gratuitamente fatias dessa preparação amada pela maioria da população mundial na ocasião de festa. No entanto, foi oferecido uma vaga de emprego, com jornada diária, pasmem, de uma hora e um salário de 2,5 milhões de ienes (cerca de R$ 52,5 mil) durante um mês.

entregador japonês da pizzaria dominosEssa forma de trabalho é conhecida como part-time, onde a pessoa tem que cumprir uma carga horária reduzida, mas ao mesmo tempo, perde a maioria dos benefícios que um serviço comum oferece. A única restrição para se candidatar à vaga é ter a maioridade completa. Não é necessário que se tenha experiência no ramo. A chance parece inigualável, é a chance de dar uma recauchutada na vida em um mês.

Até a próxima.


Fonte:
G1

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Coca-Cola Zero ou Pepsi Max?

Coca-Cola ou Pepsi? Suco de tamarindo com certeza. Entre esse dois refrigerantes o difícil mesmo é saber qual deles é mais saboroso, ou melhor, menos ruim, já que em ambos os casos, ou invés de matarem a sede, esses aumentam ainda mais a vontade de beber água e sair correndo atrás de qualquer bebida que seja um pouco mais saudável. Já no quesito publicidade, campanhas melhores não há.
Coca-Cola ou Pepsi, quem pode mais? Feliz é aquele que conta com uma ajudinha do rapper Snoop Dogg na hora de acabar com a concorrência, ou pelo menos tentar, antes que venha o próximo comercial.


Aprecie com moderação



Fonte: Sedentário e Hiperativo

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Por medo de comer menino se alimenta a partir de tubos

A primeira vista, o garoto da foto parece uma criança como outra qualquer, a não ser por um fato que vem intrigando a comunidade médica britânica: o pavor dele em se alimentar pela boca.
Daniel Harrison tem três anos de idade e durante seus primeiros meses de vida o refluxo gástrico causou grande incomodo, a ponto possivelmente, de ser uma das causas desse trauma que acompanha o menino nas horas das refeições.


Para que ele não sofra com a desnutrição, tubos foram implantados diretamente em seu estômago para que então possa se alimentar diariamente sem mais transtornos, mas está longe de ser a maneira mais adequada de oferecer a Daniel todos os nutrientes necessários a manutenção da sua saúde.
Além dos problemas gástricos, o autismo também afeta a rotina dessa criança que já passou por uma cirurgia nos pulmões para reverter complicações geradas pela contaminação com o vírus da gripe suína (H1N1) no ano passado.


O pior de tudo isso é o fato de que não há nenhum um problema de saúde que impede Daniel de comer normalmente, as causas são de origem psicológicas, como disse o pai do menino ao jornal Nottingham Evening Post e até agora nenhum tipo de ajuda surtiu efeito positivo.
Segundo a família a única solução para esse caso tão curioso e lamentável é o tratamento em uma clínica chamada Graz, situada na Áustria, pois há a informação de que crianças em situações semelhantes alcançaram melhoras significativas quando submetidas aos cuidados dos profissionais neste local. No entanto, é necessária uma quantia de aproximadamente 20 mil libras (quase 58 mil reais) apenas para custear a viagem, sem contar os gastos com a terapia especificamente falando.
Daniel vive uma realidade desconfortável capaz de causar desconforto também para os que ficam ao seu lado, pois vê-lo sofrer e não conseguir fazer nada para ajudar deve deixar seus familiares com uma sensação de impotência significativa. Todas as chances de cura devem ser levadas em consideração, nem que isso signifique a participação de autoridades e até da população na hora de arcar com os custos.
Estudos e pesquisas sobre esse assunto necessitam grande atenção dos cientistas para que no tempo mais breve possível seja desenvolvido algum tipo de tratamento que proporcione melhores condições de vida para todos que sofrem com problema semelhante a esse.


Fonte: Terra

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Whoopie, o novo doce da moda

Culinaria é uma arte, uma arte saborosa, com alguns ingredientes e muito trabalho um doce por exemplo pode ser uma bomba de sabores que afeta nossos sentidos degustativos.
Um doce que fiquei com vontade imensa de degustar e apreciar altas doses de calorias é o Cupcake, que ganhou destaques em posts anteriores escritos pela foderosa Josi Woodstock (Esse e Esse), entretanto, a mania e moda pelo Cupcake que abalou as docerias de todo mundo passou, agora o novo docinho do momento é o Whoopie. A reportagem do vídeo explica esta nova bomba calórica, ou seja, mais um docinho que ficarei com muita vontade de apreciar.


Aprecie com moderação


Aprenda a receita de como preparar o Whoopie AQUI.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Grilos e larvas servidos na merenda escolar nos Estados Unidos

Essa talvez seja a maneira mais drástica de mostrar as crianças, a diferença entre os alimentos consumidos nas mais diversas regiões do mundo.
Na terra em que o Ronald McDonald’s reina soberano com seu sanduíche que mal serve para tampar o buraco do dente, que dirá matar a fome e nutrir o consumidor, grilos e pequenas larvas são servidos em uma escola com temperos de queijo e bacon. Ou seja, em questão de alimentação, ou é oito ou oitenta.

Professor Michael Cahill, o responsável pela inusitada experiência

Esse fato extraordinário acontece pelo menos uma vez por ano, na escola elementar Robeson, situada no estado de Illinois, nos Estados Unidos, mais precisamente na turma da segunda série do professor Cahill.

Existem duas opções: os alunos que se sentirem menos a vontade com um cardápio tão excêntrico tem pequenas larvas a disposição, enquanto os mais corajosos como o próprio professor, podem se deliciar com os grilos um pouco maiores.
O vídeo mostra bem a expressão das crianças frente a esses alimentos pouco comuns para a dieta ocidental e a primeira vista a experiência parece um sofrível.


Ensinar desde cedo que os alimentos variam de acordo com a região e a cultura de cada povo pode ser uma ideia interessante, capaz de estimular a curiosidade de provar sabores mais desconhecidos, promovendo a descoberta de fontes de nutrientes até então ignoradas pela falta de conhecimento, o que em uma situação de escassez de comida pode até garantir a sobrevivência. Mas, introduzir larvas e grilos na merenda escolar, deve acontecer de forma bem gradativa, deixando a cargo de o aluno provar ou não o que lhe é servido para evitar resultados negativos, afinal não deve ser nada fácil trocar um bife por um inseto.

Fonte: BBC Brasil

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Iglu feito de geladeiras

Nada de mensagens para conscientização da importância da economia de energia elétrica nos recibos de conta luz. Na Alemanha uma instalação artística no formato de um iglu assume essa responsabilidade.
A obra é formada por 320 geladeiras e se encontra em praça da cidade de Hamburgo.




Fonte: G1 e Moritzbappert

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Reeducação alimentar?

Para abrir aquele sorriso em um feriado tão melancólico como é o dia de finados, uma tira em quadrinhos pode ser uma boa solução.
Enquanto a equipe do PopNutri tenta produzir um bom artigo para você ler nesta terça ao invés de ir ao cemitério - ore para quem já partiu dessa para uma melhor em casa mesmo - aprecie este cartoon engraçado.


Aproveite os dias de descanso para praticar a boa alimentação e a reeducação alimentar, se isso for possível.

Fonte:
Blog Bloody Brothers e Sedentário e Hiperativo

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

O jeito macho de preparar salada

Há um estereótipo comum no imaginário brasileiro que o homem tipo machão não sabe cozinhar, que o único lugar da mulher é na cozinha e macho que é macho comanda.
Eu, como um exemplo de homem moderno adoro cozinhar e discordo totalmente deste pensamento, vejamos, por exemplo, os chefes da gastronomia Alex Atala, Emmanuel Bassoleil e Olivier Anquier que tem seus próprios restaurantes e ficaram famosos no Brasil pelo seu trabalho na cozinha, as mulheres por sua vez estão a cada dia ganhando espaço no mercado de trabalho, virando chefe de família e até presidente do nosso país.
Com essas transformações no cotidiano e nos lares das famílias as relações pessoais podem ficar tensas e às vezes brigas podem rolar e algumas brigas podem ser engraçadas e cômicas. Eu como um bom gordo que adora cozinhar fico bravo com a minha namorada que não sabe nem fritar um ovo e tem preguiça para aprender. Nessas horas que eu fico com vontade de realizar a vingança do personagem principal do vídeo abaixo, a sutil vingança do homo sapiens machus que está de saco cheio de sua mulher.


Aprecie com moderação


Fonte: Uhull

  ©Template Original por Dicas Blogger

  ©Modificado por Rodolpho Zippo

TOPO